As plantas

As plantas usam vários processos básicos para o seu desenvolvimento. O primeiro é a fotossíntese que utiliza a luz e a atmosfera para transformar a água e os minerais em energia e tecido vegetal e é realizada pelas plantas em todos os seus órgãos verdes, pois é aqui que existe clorofila. Neste processo os organismos fotossintéticos captam e utilizam a energia solar para oxidar a água, libertando o oxigénio e reduzindo o dióxido de carbono, isto faz com que produzam compostos orgânicos principalmente compostos por açúcares.

fotossintese

Outro dos processos básicos é a respiração onde as substâncias orgânicas se decompõem em dióxido de carbono e água e libertam energia.

Como a fotossíntese não consome toda a água disponível existente na planta, o que sobra é eliminado sob a forma de vapor de água através das folhas, este é o processo de transpiração. Os factores que a influenciam são a superfície das folhas e o número de estomas, a temperatura, a humidade e a agitação do ar.

Resumindo um pouco os processos podemos dizer que na fotossíntese a planta recebe dióxido de carbono e liberta oxigénio. Na respiração acontece o inverso, liberta dióxido de carbono e recebe oxigénio e na fase de transpiração liberta água.

As plantas e o Solo

Os solos são compostos pelas 3 fases: sólidos, líquido (solução no solo) e gasoso (ar). São uma mistura de matéria orgânica e minerais que formam uma estrutura porosa, com poros de maiores dimensões e outros mais pequenos preenchidos por água. A concentração de nutrientes na solução do solo depende muito do teor de água no solo, do pH, da actividade microbiológica e da aplicação de fertilizantes.

O movimento dos nutrientes no solo e a sua aproximação às raízes (onde se dá absorção radicular) é feita por fluxo de massa, difusão e intercepção radicular. O fluxo de massa é o movimento dos nutrientes até a raiz na massa de água que está a ser absorvida e transpirada pela planta, e é influenciado pelo teor de água no solo sendo que quando existe falta de água este movimento de água e nutrientes diminui. A difusão é o movimento dos nutrientes de zonas de maior concentração para zonas de menor concentração sendo por exemplo o principal mecanismo para o movimento do fósforo em direcção às raízes e também muito importante para o potássio. À medida que as raízes crescem e que vão ocupando posições no solo vão encontrar nutrientes. Este é o processo da intercepção radicular.

Quando a planta absorve esta solução de água e sais minerais, essa solução vai passando de célula em célula, desaguando nos vasos lenhosos e subindo por eles até às folhas onde se realiza a fotossíntese, esta é uma deslocação de baixo para cima e é designada por seiva bruta ou xilema. Mas esta deslocação também acontece de cima para baixo, principalmente pela acção da gravidade e é o resultado dos produtos orgânicos da fotossíntese (água e outras substâncias) e alguns sais minerais. Esta deslocação é designada por seiva elaborada ou floema.

Elementos Essenciais e Minerais

Ao todo são conhecidos 92 elementos, apenas 60 foram encontrados em variadas plantas e nem todos são considerados essenciais ao desenvolvimento da planta.

As raízes da planta provavelmente absorvem qualquer elemento existente no solo desde que seja solúvel, no entanto as plantas têm alguma habilidade para seleccionar o rácio a que absorvem os variados elementos e diferentes espécies variam na sua habilidade de seleccioná-los. Assim sendo a absorção não está em proporção directa com a disponibilidade de nutrientes.

Cada elemento deve corresponder a 3 critérios para ser considerado essencial para o crescimento da planta

1. A planta não consegue completar o seu ciclo de vida na sua ausência

2. A sua ação é específica e insubstituível

3. Está diretamente relacionado com a alimentação da planta

Apenas 20 elementos são considerados essenciais para as plantas e estão divididos em MACRO e MICRO nutrientes, usados numa escala maior e menor respetivamente. Os MACRO nutrientes incluem Carbono [C], Hidrogénio [H], Oxigénio [O], Nitrogénio [N], Fósforo [F], Potássio [K], Cálcio [Ca], Enxofre [S] e Magnésio [Mg]. Os MICRO nutrientes incluem Ferro [Fe], Cloro [Cl], Manganésio [Mn], Boro [B], Zinco [Zn], Cobre [Cu], Molibdênio [Mo], Níquel (Ni), Sílica (Si) e Cobalto (Cl).

Os nutrientes são essenciais no cultivo hidroponico. Podem ser feitos em casa mas também estão disponíveis comercialmente e se está a começar aconselhamos que utilize um disponível no mercado. Estes fertilizantes contém uma mistura ideal de macro e micro elementos e podem ser ajustados conforme as necessidades da planta. A quantidade dos nutrientes é identificada com 3 dígitos separados por hífen (exemplo: 10-10-10). Estes números representam a percentagem por peso dos 3 principais elementos presentes - nitrogénio [N], fósforo [P] e potássio [K]. Existem várias soluções destes nutrientes no mercado e em geral bem balanceados, apesar de diferenças nos rácios.

Alguns químicos comuns utilizados na criação de fórmulas nutritiva são:

CaNO3 nitrato de cálcio
K2SO4 sulfato de potássio
KNO3 nitrato de potássio
KH2PO4 mono fosfato de potássio
MgSO4 sulfato de magnésio
OE/MN oligoelementos/micronutrientes
NH4NO3 nitrato de amónia